Fogões a gás ou catalíticos, qual é o melhor?

Fogões a gás ou catalíticos, qual é o melhor?

Quando ouvimos falar de fogões a gás ou catalíticos, muitas vezes pensamos que são a mesma coisa. É verdade que os fogões catalíticos utilizam gás como combustível para aquecer um ambiente. No entanto, também é verdade que este é apenas um tipo de fogão e que no mercado podem ser encontrados outros que também utilizam gás, mas possuem outros sistemas de funcionamento. Vamos ver quais são as diferenças e vantagens que cada sistema oferece, partindo do princípio de que todos podem ser utilizados de forma simples.

Fogões radiantes

Este tipo de fogão a gás possui um queimador e um painel que recolhe todo o calor produzido pela chama e o irradia para o ambiente. Os mais comuns têm esse painel feito de cerâmica, que fica com uma cor vermelha intensa à medida que o calor se acumula nele.

A maior vantagem desses modelos é que eles têm uma vida útil muito longa. Eles podem ser utilizados por muito tempo e funcionarão como no primeiro dia.

Como já mencionamos nas diferenças entre fogões a gás e elétricos, eles devem ser instalados em locais bem ventilados por questões de segurança. Também é importante que eles não fiquem próximos a elementos inflamáveis, pois o calor emitido é muito intenso e poderia causar um incêndio.

TAMBIÉN TE PUEDE INTERESAR:
Seleção das melhores marcas de fogões a lenha

Fogões catalíticos

Os fogões catalíticos emitem menos calor radiante, pois em vez de se concentrarem em um painel, esse tipo de modelo distribui a combustão por toda a superfície do fogão, reduzindo o risco de queimaduras quando alguém se aproxima.

Fogões a gás ou catalíticos

Neste caso, o calor é emitido por convecção. E uma de suas principais vantagens em relação às estufas a gás radiantes é que elas têm um consumo reduzido de gás. Elas podem chegar a gastar a metade do combustível das anteriores, sendo assim melhores em termos de eficiência energética. Além disso, algumas incorporam um termostato, que permite otimizar ainda mais a temperatura e o consumo.

Estufas a gás cerâmicas de chama azul

Embora o consumo delas seja semelhante ao das estufas a gás convencionais, sua capacidade de aquecimento é superior porque o gás queima em uma temperatura mais alta. Geralmente, elas possuem uma saída de calor na parte superior e outra na frente, o que aquece o ambiente mais rapidamente.

Basicamente, as estufas a gás cerâmicas de chama azul oferecem maior economia e menor consumo do que os outros modelos, porque com a mesma quantidade de gás elas conseguem aquecer praticamente o dobro de área.

Consumo das estufas a gás cerâmicas de chama azul, catalíticas e radiantes

  • Aquecedores de gás cerâmicos de chama azul: Geram calor através da combustão de gás, resultando em uma chama azul. A chama aquece as placas cerâmicas que irradiam calor para o ambiente. Esse tipo de aquecedor tem uma eficiência de aproximadamente 70-75% e pode fornecer calor rápido e direto. O consumo de gás depende do tamanho e potência do aquecedor, mas pode variar entre 100 e 250 gramas de gás por hora.
  • Aquecedores catalíticos: Funcionam através de um processo de combustão que ocorre em um painel catalítico, permitindo uma combustão mais completa e com menos emissões. São mais eficientes do que os aquecedores de chama azul, com uma eficiência em torno de 80-90%. O consumo de gás nesses aquecedores também varia dependendo da potência e tamanho, mas geralmente fica entre 100 e 200 gramas de gás por hora. Por não terem uma chama visível, os aquecedores catalíticos são mais seguros e têm menor risco de incêndio.
  • Aquecedores radiantes: Podem ser a gás ou elétricos e funcionam emitindo calor através de um elemento radiante. Esses aquecedores são menos eficientes do que os aquecedores catalíticos e de chama azul, com uma eficiência em torno de 50-60%. No caso dos aquecedores radiantes a gás, o consumo de gás pode variar entre 150 e 300 gramas de gás por hora.
TAMBIÉN TE PUEDE INTERESAR:
Benefícios e inconvenientes das lareiras a gás

Qual escolher? Qual é o melhor?

Ao tomar uma decisão, o local onde o aquecedor será instalado é importante. Um aquecedor radiante pode ser suficiente se for usado ocasionalmente. Por outro lado, assim como é necessário considerar as medidas de segurança nos aquecedores elétricos, devemos tomar precauções extras ao usar aquecedores a gás, como nunca usá-los em espaços fechados. Portanto, não é recomendado ligá-los em um quarto quando formos dormir, por exemplo.

Resumindo, recomendamos sempre que possível os aquecedores catalíticos devido à economia de energia e segurança, em segundo lugar os aquecedores a gás e, por último, os radiantes.